Atualidades

Chico Buarque ganha colcha de bordadeiras e relembra a luta da estilista mineira Zuzu Angel

domingo, dezembro 17, 2017

A turnê 'Caravanas', de Chico Buarque, será encerrada neste domingo (17), no Palácio das Artes, onde o show estreou no dia 13. O cantor e compositor vai levar um mimo das fãs mineiras. O grupo Linhas do Horizonte, formado por bordadeiras de BH, entregou a ele uma colcha em que sua trajetória é relembrada em pontos e cores.
"Compositor de enorme talento, também é um homem que sempre defendeu a democracia e ideias progressistas", publicou o coletivo Linhas do Horizonte em sua página no Facebook, ressaltando o posicionamento político de Chico e "sua veemente oposição ao golpe que assola o país". Elas também exibiram o vídeo do encontro com o artista.

Chico Buarque recebeu o presente no foyer do Palácio das Artes, na sexta-feira, 15, e retribuiu cantando um trecho de sua música 'Angélica', dedicada à estilista mineira Zuzu Angel (1921-1976), que lutou contra a ditadura militar, inclusive por meio de suas roupas. Ela nunca deixou de exigir a verdade sobre a morte do filho, Stuart Angel Jones, militante de esquerda assassinado em 1971, provavelmente na Base Aérea do Galeão.

 

 

No vídeo postado no Facebook das bordadeiras, Chico Buarque afirmou às integrantes do Linhas do Horizonte que Zuzu "não deixava de ser uma bordadeira" como elas, pois suas roupas traziam figuras de anjos alusivas ao assassinato de Stuart. Contou que a estilista ia a sua casa, no Rio de Janeiro, presentear as filhas pequenas dele e de Marieta Severo com camisetinhas bordadas.

Para o compositor, a homenagem das fãs remete à batalha de Zuzu, "mulher guerreira". Zuzu morreu em um acidente de carro, no Rio de Janeiro, em 14 de abril de 1976. Antes, deixara cartas com amigos (entre eles Chico Buarque), revelando sua preocupação em sofrer um atentado.

Estilista de renome internacional, Zuzu, mineira de Curvelo, irritara o governo militar ao denunciar as torturas praticadas no país a autoridades estrangeiras, entre elas Henry Kissinger, secretário de Estado dos EUA. Em 1998, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, a Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos reconheceu a responsabilidade do Estado brasileiro na morte da estilista.

O grupo Linhas do Horizonte usa bordados para se manifestar politicamente. Entregou colchas à ex-presidente Dilma Rousseff e ao ex-ministro José Dirceu. Levou faixas bordadas a passeatas em favor do aborto, em Belo Horizonte, e ao lançamento do relatório da Comissão da Verdade em Minas Gerais, na Assembléia Legislativa.

Zuzu em

Atualidades

noticias

Feliz Aniversário Hildegard Angel!

Hoje é dia da filha da Zuzu, mãe de João Pedro, esposa do Francis, atriz, modelo, escritora, jornalista, colunista, formadora de opinião, criadora de bordões, carioca, influenciadora social, flamenguista: Hildegard Angel.

noticias

Zuzu Angel: estilo, coragem e resistência

'Stuart é um símbolo; um símbolo de toda uma geração martirizada; ele simboliza a democracia (...) que é negada aos brasileiros'

noticias

A força da beleza, do caráter e do temperamento de Martha Rocha

A colunista Hildegard Angel, do Jornalistas pela Democracia, lembra de Martha Rocha, morta no ultimo dia 5 de julho. "Martha foi uma famosa tão famosa, que tudo considerado extraordinariamente bonito no Brasil foi rebatizado com seu nome, a partir do título da Miss Brasil 1954",

noticias

Para filha, negar o assassinato de Zuzu Angel é crime contra a memória do país

União terá que pagar indenização por danos morais às filhas da estilista, morta em “acidente” em 1976. Ela se dedicava a encontrar o filho, Stuart, desaparecido cinco anos antes e morto pela ditadura.